Ateus pedem para remover cruz de 12 metros de propriedade do governo...

Ateus pedem para remover cruz de 12 metros de propriedade do governo americano

340
SHARE
Cruz instalada durante o ano de 1925, na cidade de Bladensburg, Maryland (EUA), em homenagem à 49 homens do Condado de Prince George que faziam parte da Legião Americana e morreram na Primeira Guerra Mundial.
Cruz instalada durante o ano de 1925, na cidade de Bladensburg, Maryland (EUA), em homenagem à 49 homens do Condado de Prince George que faziam parte da Legião Americana e morreram na Primeira Guerra Mundial.
Cruz instalada durante o ano de 1925, na cidade de Bladensburg, Maryland (EUA), em homenagem à 49 homens do Condado de Prince George que faziam parte da Legião Americana e morreram na Primeira Guerra Mundial.

A cruz de cerca de doze metros, instalada durante o ano de 1925, está em uma propriedade americana do governo do estado de Maryland, na cidade de Bladensburg (EUA).

Para fazer valer seus supostos diretos de estado laico, um grupo ateu foi responsável pelo pedido de remoção de uma cruz de cerca de doze metros de uma propriedade governamental estado de Maryland (EUA), ao promover uma ação contra a agência que administra o local.

“Esta ação contesta a constitucionalidade da posse do réu, manutenção e exposição proeminente na propriedade pública de uma enorme cruz cristã como uma violação da cláusula de estabelecimento da primeira emenda do Constituição dos EUA”, lê parte do processo movido pelo órgão ateu American Humanist Association.

David Niose, responsável pela defesa do AHA ressaltou que a solicitação, para retirar a chamada “cruz da paz”, veio pelo fato de que não há outra forma de compreender o monumento que não seja o endosso ao cristianismo, mesmo com seu peso histórico.

A cruz foi instalada durante o ano de 1925, na cidade de Bladensburg, Maryland, em homenagem à 49 homens do Condado de Prince George que faziam parte da Legião Americana e morreram na Primeira Guerra Mundial.

O grupo ateu enviou sua carta exigindo a remoção da cruz ao Parque Nacional e Comissão de Planejamento de Maryland, e apesar de acreditar que seus argumentos são justos, o grupo ateu não foi bem recebido pela população de Maryland.

Segundo informações da imprensa local, o AHA obteve reações de protesto por parte de moradores da região, além de membros da Legião Americana, que alegam que o grupo está encarando a situação de maneira muito sensível.

“Uma cruz de honra ao mérito pode ser considerada uma medalha religiosa? Eles são contrariados pela cruz apenas por seu ponto de vista. Pois então, só porque a palavra ‘cruz’, agora o monumento é uma referência religiosa também?”, questiona Mike Moore, comandante da Leão Americana.

Fonte: The Christian Post

Share

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY