Conheça a ferramenta que pode mudar tudo ao seu redor

Conheça a ferramenta que pode mudar tudo ao seu redor

294
SHARE
Por Daniel Cruz / Foto: Thinkstock
Por Daniel Cruz / Foto: Thinkstock
Por Daniel Cruz / Foto: Thinkstock

o ponto de ônibus apenas um menino está sentado. Ele sente muito frio, pois só tem uma blusa e há neve por todos os lados. Os carros passam e ele olha de um lado para o outro, enquanto aguarda o transporte público. O que você faria se visse essa cena?

A situação acima, na verdade, foi uma experiência promovida pela rede de ações SOS Mayday, na cidade de Oslo, na Noruega, país localizado ao norte da Europa, e o menino era apenas um ator. Entretanto, a atitude das pessoas que se aproximavam do menino foi surpreendente.

Uma senhora lhe emprestou o cachecol; um homem lhe emprestou uma blusa; uma moça lhe emprestou as luvas que usava. Cada pessoa que parava ao lado dele decidia tomar alguma providência para livrá-lo do frio.

Agora, você pensou em por que eles desejaram ajudá-lo? A resposta está na consciência de que uma vida tem valor. As pessoas tiveram compaixão por ele, colocaram-se no lugar dele e perceberam a intensidade da sensação ruim que ele sentia ao receber os ventos gelados.

É importante a conscientização de que a compaixão deve ser promovida no relacionamento entre as pessoas no dia a dia, e, assim, cada um pode contribuir com uma sociedade mais justa e desenvolvida.

Três passos para a compaixão

Quando somos empáticos com as pessoas, compreendemos suas opiniões, seus motivos, seus desejos, suas dores, sofrimentos e também refletimos sobre como nossas atitudes podem ser prejudiciais para os outros. Passamos a fazer escolhas mais conscientes para o nosso convívio com as outras pessoas.

Veja abaixo três passos que são fundamentais para a prática da compaixão:

01 -Ignore os preconceitos: mesmo que a pessoa tenha uma opinião ou um gosto diferente do seu, demonstre respeito por ela e ouça o que ela tem a dizer.

02 -Coloque-se no lugar do outro: você já pensou em como deve ser difícil morar nas ruas? Ou como se sente alguém que foi abandonado pela família? E se fosse com você? Essas perguntas nos ajudam a nos colocar na vida da outra pessoa e a compreender suas razões.

03 -Pare e pense: coloque na balança as suas decisões, reflita sobre o que é certo fazer, pense nas consequências de sua atitude na vida das outras pessoas.

Agindo assim, com certeza, você estará colaborando para um mundo melhor.

Share

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY