Convicção

Convicção

434
SHARE

Aprendi que a palavra “ostentação”

“Sadraque, Mesaque e Abede-Nego responderam ao rei: Ó Nabucodonosor, não precisamos defender-nos diante de ti. Se formos atirados na fornalha em chamas, o Deus a quem prestamos culto pode livrar-nos, e ele nos livrará das suas mãos, ó rei. Mas, se ele não nos livrar, saiba, ó rei, que não prestaremos culto aos seus deuses nem adoraremos a imagem de ouro que mandaste erguer” (Daniel 3.16 a18).

Como as coisas estão mudando rápido, não é mesmo? Os meios de comunicação, a moda, a tecnologia… Piscamos e o celular que era de última geração já ficou ultrapassado. E, infelizmente, a compreensão do certo e errado, que até pouco tempo tinha limites bem definidos, está cada vez mais maleável. Uma muralha de gelatina.

Aprendi que a palavra “ostentação” era um termo pejorativo, mas hoje se tornou sinônimo de status. Cresci certa que ficar com o troco a mais e não devolvê-lo era errado, mas hoje quem devolve é chamado de “idiota”. Declarar a opção por não fazer sexo antes do casamento era normal, hoje é declarar-se um extraterrestre cafona. Ser obediente aos pais, reconhecer a autoridade com atitudes, pedir desculpas, ser gentil… Qualidades que a cada dia são tomadas como defeitos.

Nossos valores estão invertidos. Aos poucos, conceitos distorcidos vão entrando nas nossas atitudes e sem perceber começamos a aceitar por normal o que sempre condenamos. Seguimos a multidão. Na Babilônia a multidão concordou em se dobrar diante de uma estátua de ouro, apesar de muitos deles saberem que aquilo ofendia o mandamento de Deus, mesmos assim optaram pelo caminho mais cômodo: o senso comum.

Mas três amigos disseram não! Mesmo sabendo que isso resultaria na pena de morte. Eles não negociaram seus princípios e preferiram ir para a fornalha com seus valores intactos do que ficar na posição confortável com a multidão. O que eles descobriram, quando disseram não ao erro que todos apoiaram, é que não estavam sozinhos. Deus estava na fornalha com eles, aprovando a convicção de cada um. Deus também escolheu a fornalha!

O senso comum? A multidão? Quem disse que a voz do povo é a voz de Deus? Comprometa-se!

::Nilma Gracia Araujo

Share

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY