Lady Gaga “ressuscita Jesus” para clonagem em novo clipe

Lady Gaga “ressuscita Jesus” para clonagem em novo clipe

235
SHARE
Lady Gaga chega para participar da coleção de moda Atelier Versace Primavera-Verão 2014 Haute Couture, apresentado em Paris.
Lady Gaga chega para participar da coleção de moda Atelier Versace Primavera-Verão 2014 Haute Couture, apresentado em Paris.
Lady Gaga chega para participar da coleção de moda Atelier Versace Primavera-Verão 2014 Haute Couture, apresentado em Paris.

Novo vídeo clipe da cantora pop mistura paganismo, sexo e clonagem

A cantora Lady Gaga lançou um novo vídeo que, poucos dias antes da Páscoa, tem gerado ira em grupos cristãos. Outras músicas dela já irritaram no passado grupos católicos e evangélicos por abordar questões religiosas e defesa do homossexualismo.

O clipe da música “G.U.Y” [gíria para homem jovem] tem letra com invocação pagãs e imagens com fortes referências sexuais. Perto da metade, aos 2 minutos, Gaga aparece “ressuscitando” Jesus, Gandhi e Michael Jackson. O sangue deles é colhido para uma espécie de clonagem que produzirá centenas de cópias biológicas deles no final do vídeo.
Ela começa cantando/invocando “Saudações, Eros, Deus do desejo sexual. Filho de Afrodite, deite e festeje, enquanto esse áudio o guia por novas e animadoras posições”.

Ao longo da letra ela explica que deseja ser um jovem, abreviado como G.U.Y quer dizer “Girl Under You” [Garota debaixo de você], e que seu amante será G.I.R.L [meninas], uma sigla para “Guy, I’m Romancing Loves”. Ou seja, um confuso jogo de palavras que sugere uma troca de sexo onde homens são mulheres e mulheres serão homens.

A cena onde fica implícito que ela ressuscita Jesus, a cantora é auxiliada por mulheres que usam máscaras que sugerem um par de chifres, em dado momento Gaga assume a forma de um tipo de anjo. Essas imagens são característica de cerimônias de bruxaria Wicca.

A revista evangélica Charisma publicou uma matéria onde classifica o material de “revoltante”, “blasfêmia”, “pecaminoso” e “inspirado por Satanás”. Sugeriu inclusive que os cristãos alertassem os jovens dos malefícios desse tipo de material.

Por outro lado, vários cantores pop expressaram seu apoio à Lady Gaga. A edição da revista Rolling Stone deste mês afirma que a cantora se tornou uma espécie de mártir da livre expressão, pois é condenada constantemente pela maneira como usa a mídia para divulgar suas ideias.

Na mídia secular o vídeo também causou polêmica, mas por um motivo bem diferente. É que a produção gastou nada menos que 300 mil litros de água para gravar na piscina Netuno no Hearst Castle em San Simeon, Califórnia. Porém, a água recebeu cloro, ficando inapropriada para reutilização em meio ao período em que o estado americano enfrenta problemas com a maior seca da história. Como resposta, a cantora anunciou a doação de US$ 250 mil para a Fundação Castelo Hearst e para o serviço de propaganda pública do estado mostrando aos californianos justamente como economizar água.

O governador da Califórnia, Jerry Brown, agradeceu publicamente a iniciativa de Gaga, chamando mais atenção para o vídeo.

Em meia a tudo isso, a música tem feito sucesso nas rádios e a versão oficial do vídeo alcançou 5 milhões de visualizações em pouco mais de duas semanas. Uma versão alternativa, que mais se parece com um curta-metragem de 7 minutos, chegou a 11 milhões de visitas.

Atenção, o vídeo abaixo pode ser considerado ofensivo:

Fonte:GospelPrime

Share

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY