Minha família, meu tesouro

Minha família, meu tesouro

397
SHARE

Minha família, meu tesouro

Quando uma pessoa inteligente fala, as outras pessoas inteligentes escutam. É por isso que devemos levar muito a sério as palavras de Salomão, registra- das no texto bíblico de Eclesiastes 4.7,8: “Também vi outra tolice, que acontece em todo o mundo. É o caso daquele homem que vive completamente sozinho, sem fi lhos ou irmãos ou parentes, mas trabalhando para ajuntar mais dinheiro. Para quem ele vai deixar tudo o que juntou? Por que ele está deixando de aproveitar as coisas boas da vida? Isso não adianta nada e desanima a gente” (A Bíblia Viva).

Nessas palavras escritas há tanto tempo – e, ainda assim, tão atuais – o grande sábio declara que a família é a nossa verdadeira riqueza. Alguém que acumula muitos bens é um miserável se não tiver com quem partilhá-los. Sem desfrutar as alegrias do convívio familiar, a existência humana é terrivelmente empobrecida. Não importa do que a sua casa é feita. É indiferente se você mora em um barraco de tábuas ou numa cobertura de frente para o mar. Tanto faz se os cômodos da sua residência estão repletos de móveis luxuosos ou se são mobiliados com simplicidade. O que faz diferença é: no final do dia, você tem vontade de voltar para casa? Na sua casa todo homem é rei, e toda mulher, rainha. Ali cada menino é um príncipe, e cada garota, uma princesa.

Em casa somos valorizados, recebemos olhares de admiração e ouvimos expressões de elogio. A família proporciona ao ser humano uma sensação de realização e plenitude. O dinheiro jamais poderá fazer isso. Muitas pessoas estão elegendo prioridades erradas e pondo outras coisas à frente do lar: trabalho, estudo, bens materiais e assim por diante. Embora essas coisas não sejam erradas em si mesmas, transformam-se em um veneno quando colocadas nos lugares errados. É por isso que há tanta gente ascendendo socialmente, ao mesmo tempo em que vê o casamento terminar em divórcio, e os fi lhos se afastarem de Deus.

Salomão tinha razão. Nenhum sucesso na vida compensa o fracasso no lar. Sua família é seu tesouro. E tesouros devem ser buscados, cuidados, guardados e protegidos. Se você não der a devida importância ao seu lar, vai acabar perdendo-o. E não haverá maneira de recuperar o seu prejuízo. Dar valor às pessoas da sua casa e tratá-las com amor é o primeiro passo para a satisfação familiar. Mas para alcançar a vitória completa, você vai precisar de algo mais. Depois de afirmar, na sequência do texto bíblico men- cionado, que “melhor é serem dois do que um”, Salomão conclui: “E se forem três, melhor ainda; a corda trançada com três fios não arrebenta facilmente” (Eclesiastes 4.12, A Bíblia Viva). Deus precisa ser o terceiro fio da sua corda, a terceira dobra do seu cordão.

Há um ditado que diz que “no amor, um é pouco, dois é bom, três é demais”. Mas isso não é verdade. Um homem e uma mulher não possuem todos os recursos necessários para transformar em realidade os sonhos do seu casamento. Pais e filhos não reúnem em si mesmos as qualidades requeridas para fazerem um lar prosperar. A presença e a condução de Cristo são indispensáveis. Nele, encontramos o poder exigido para a preservação desse tesouro que chamamos de lar.

:: Pr. Marcelo Aguiar

Share

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY