Vale tudo para ficar bonita?

Vale tudo para ficar bonita?

295
SHARE

Entenda como é possível ser bela sem sofrimento

Próteses de silicone nos seios, injeções de botox no rosto para amenizar as linhas de expressão e lipoaspiração para secar a barriga. Esses são apenas alguns dos tratamentos a que muitas mulheres se submetem em nome da ditadura da beleza. E sempre há quem diga entre uma escova e uma sessão de depilação nos salões de beleza: “nós realmente sofremos para ficar bonitas”. Será que todo esse sofrimento é realmente necessário?

Em meio a tantos tratamentos doloridos, mais um ganha destaque entre celebridades ou até mesmo entre aquelas mulheres que pretendem driblar a passagem do tempo: o “lifting de vampiro”, uma técnica que visa amenizar as linhas de expressão do rosto ao retirar sangue do braço do paciente e aplicá-lo no rosto. A apresentadora Luciana Gimenez postou em sua conta no Instagram um vídeo de uma sessão desse tratamento, durante o qual ela afirma, em inglês e fazendo caras e bocas nada animadoras, estar sentindo muita dor.

No entanto, muitas mulheres discordam dessas técnicas. Uma delas é a escritora Carlinda Tinoco Cis, que tem 52 anos e é, portanto, uma mulher madura, característica não tão valorizada na sociedade brasileira. “Temos que aceitar o envelhecimento como uma etapa da vida, ele é algo natural e a melhor forma para se preparar para essa fase é estar bem com você”, afirma ela, que garante não fazer uso de nenhuma técnica invasiva para ficar mais bonita.

Ela alerta ainda que as mulheres não devem confundir vaidade com futilidade. “Não é preciso de muito para ficar bonita. Bastam alguns cuidados básicos e que estão ao alcance de todas. Sempre penteio bem os cabelos, me maquio, tenho a minha vaidade e claro que acho isso importante para uma mulher”, diz. No entanto, para ela, é essencial ter equilíbrio. “Quando você está bem com você mesma e com Deus, reflete isso para os outros. Cultivar o amor, ter uma base familiar sólida e dormir bem durante a noite são alguns caminhos para estar em paz consigo mesma e, se nos sentimos bem, transbordamos alegria”, finaliza.

Share

NO COMMENTS

LEAVE A REPLY